sábado, março 14, 2009

HRXX - Urban




Minha Nossa, quando dei por mim a fazer as imagens desta mota é que me apercebi que ela é a vigésima HR, porra VINTE e se contarmos com as outras que não levaram a designação de HR são cerca de 23 protótipos, tivesse eu tempo e olhando aos inúmeros esboços que tenho de motas que ficariam porreiras e provavelmente já seriam talvez 40 ou 50 as HR .

Olhando para traz consigo ver a diferença e a evolução tanto a nível de design como a nível de concepção mas sinto que estou a chegar ao fim das potencialidades do Autocad como ferramenta de modelação, na realidade precisava de aprender outro programa que me permitisse ir mais além, até já sei qual seria mas lá está falta-me o tempo e por vezes também a vontade, mas por outro lado já conheço tão bem a maneira de funcionamento do Autocad que já começo a modelar em função das capacidades do mesmo, enfim vamos andando e vamos vendo…

Esta HRXX -Urban, não é mais que apenas um conceito para uma moto urbana, pequena, ágil e entrando nesta onda de economia e meio ambiente seria também eléctrica.
Estaria dotada de duas baterias bastante evoluídas que trabalhariam independentes uma da outra, enquanto uma abastece o pequeno motor eléctrico a outra vai carregando e assim sucessivamente permitindo aumentar a autonomia do veículo, a nível da travagem a inexistência de travões de disco reflecte a forma curiosa que a faz abrandar, o conceito é muito simples o punho direito regula a intensidade da marcha quando rodado para trás e trava quando rodado para a frente, parece complicado mas não é, senão pensem quem é que nunca brincou com um carrito telecomandado eléctrico? Para travar puxava-se o manípulo para trás certo a única diferença é que ao inverter a polaridade do motor eléctrico ele não iria andar para trás depois de parada a mota.
Esta mota foi muito engraçada de fazer até porque surgiu a partir de um esboço um pouco em tom de brincadeira em que a base do conceito assentava em volumes elípticos, a certa altura parecia um clip todo retorcido, depois o corpo central que ao modelar tinha uma cor castanha parecia um magnum chocolate, bem foi uma risota pegada mas no fim de contas até que ficou bem engraçada e quem sabe se não seria uma boa solução para acabar com trânsito caótico que temos nas nossas cidades, até já pensei em tudo, era só produzir bastantes e depois criar uma rede de pontos de aluguer em que as pessoas pegassem nela e se deslocassem para o destino entregando lá o veículo, por ex. chegávamos a Stº Ovídeo passávamos o andante para fazer a cobrança e libertar a motita, depois deslocávamo-nos até á Boavista e entregávamos lá o veículo é claro que todas teriam localizador GPS e haveria um tempo limite para a deslocação, mas isto sou só eu a divagar, mas que com o tempo bom seria engraçado seria.






2 comentários:

António Cardinal disse...

Boas Amigo.
Gostei bastante do modelo citadino, mas põe-te com ideias e depois queixa-te se elas se concretizam. Nos dias de hoje este modelo vem ao encontro das necessidades quer ambientais quer económicas. Devias enviar esta ideia, pois o tempo urge com respostas adequadas, consistetes e prácticas. Por favor, arranja tempo. Grande Abraço.

Ricardo disse...

Já cá não vinha espreitar à algum tempo...
Cada vez melhor. Esta ideia da Urban é genial. mas acho que o governo vai preferir continuar gastar dinheiro no TGV... ou algo mais estupído...
Grande abraço!